ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Colunistas

Em Delmiro

Educação & Oportunidade

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Desistências de profissionais do Mais Médicos deixam cidades carentes em AL


Para suprir a carência de médico no interior e nas periferias das grandes cidades, o programa Mais Médicos foi lançado em julho de 2013 no governo da ex-presidente Dilma Rousseff. Entretanto, após anos de programa que levou 15 mil médicos para diversas áreas do Brasil, em novembro de 2018, Cuba anunciou a saída do programa.
 
A saída se deu após o presidente Jair Bolsonaro (PSL) ter anunciado que faria alterações nos termos de cooperação, em especial o fim do repasse de valores ao governo cubano e pagamento integral aos profissionais. 
 
A saída fez com que o Ministério da Saúde (MS) abrisse inscrições de forma emergencial para que médicos brasileiros ocupassem as vagas deixadas pelos cubanos.

Em Alagoas, 70 dos 102 municípios contavam com os médicos do programa, onde 132 vagas eram ocupadas por cubanos e 86 por brasileiros. Mesmo com uma bolsa de R$ 11.800,00 e com  prorrogações e novos editais do MS, algumas cidades estão enfrentando um outro problema: a desistência dos médicos.
 
Até essa quinta-feira (14), segundo o relatório do Ministério da Saúde, 14 profissionais se desligaram do programa no estado. A presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Alagoas (Cosems), Isabelle Pereira, disse que os médicos que desistem alegam problemas pessoais.
 
Esse é o caso de Penedo que tinha sete vagas, cinco foram ocupadas e duas estão em aberto após a desistência dos médicos. Segundo a coordenadora de Saúde da Atenção Especializada, Karini Omena, em média seis mil pessoas estão sendo afetadas de maneira direta com essa ausência. Para não deixar tanta gente desassistida, a Secretaria de Saúde tem buscado forma alternativas de suprir essa carência.
 
Karini ressaltou ainda que a rotatividade dos médicos que atuam no Programa de Saúde da Família (PSF) acaba sendo ruim para o vínculo com a população. “Uma das características fortes do PSF é a relação de vínculo com a população e com essas mudanças de profissionais acaba prejudicando". 

Sobre as desistências, Karini disse que os médicos eram recém-formados e passaram na prova de residência médica, o que impossibilitou que eles ficassem no cargo.
 
Na cidade de União dos Palmares, a história se repete. De cinco vagas, o município registrou a desistência de três profissionais. Por meio da assessoria de comunicação, a Prefeitura de União disse que alguns médicos alegaram que passaram na residência.
 
Porém, outro problema que os municípios estão enfrentando é a não adaptação ao local escolhido pelos médicos. No caso de União e da cidade de Igreja Nova, alguns casos de desistência foram por esse motivo.
 
Para suprir a demanda de maneira emergencial e temporária, a prefeitura da cidade de União dos Palmares contratou médicos volantes para dar suporte em três Unidades Básicas de Saúde (UBS) que ficaram sem esses médicos que desistiram do programa.
 
A assessoria de comunicação ressaltou ainda que já comunicou o Ministério da Saúde a ausência destes profissionais e aguarda para que um edital seja aberto e as vagas sejam preenchidas.

Desistências preocupam Conselho

Segundo o relatório do MS, no período de 1° de dezembro de 2018 a 7 de fevereiro, houve desligamentos de médicos nos municípios de Coité do Noia, São José da Tapera, Inhapi, Pão de Açúcar, Igreja Nova, Penedo, Matriz de Camaragibe, São Miguel dos Campos, Palmeira dos Índios, Teotônio Vilela,  Olho D Água do Casado, Branquinha e Coruripe.


 As desistência preocupam o Cosems já que a população é a mais prejudicada pela falta de assistência médica. "Dessa forma, os municípios ficam à mercê dos cronogramas do Ministério da Saúde para reposição das vagas", destacou a presidente. 
 
Quando um médico pede desligamento, os municípios esperam a liberação do MS para conseguir contratar um novo profissional. 
 
Na quarta-feira (13), um edital foi aberto para o preenchimento dessas vagas em todo país. A informação é que todas as vagas foram preenchidas, mas os profissionais têm até o dia 22 deste mês para se apresentarem. 
 
*estagiário sob a supervisão da editoria

Por: Cada  Minuto
 
 
Copyright © 2013 Ferreira Delmiro - Seu blog de notícias e opinião.
Shared by Themes24x7Powered byBlogger