ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Colunistas

Em Delmiro

Educação & Oportunidade

sábado, 28 de julho de 2018

Sem doações, estoque de leite materno da Santa Mônica está em nível crítico

A falta de doações de leite materno tem deixado em situação crítica o banco de leite da principal maternidade pública de Alagoas, a Santa Mônica, que é referência no atendimento a gestantes de alto risco. O estoque desse sábado (28) daria apenas para um dia, mas vai ter que durar a semana inteira.

A maternidade tem duas geladeiras para armazenar as doações, mas uma dela está vazia e a outra tem menos de 4 litros do alimento mais completo que existe para o bebê.

"Nós trabalhamos sempre no número limtiado e a gente está sempre precisando de mais leite do que as doadoras que a gente consegue. A gente tem uma quantidade grande de bebês nas maternidades que precisam desse leite", diz a coordenadora do Banco de Leite da Santa Mônica, Andréa Pinheiro.

A situação não é diferente no restante do país. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 40% dos bebês internados nas maternidades brasileiras não se alimentam com leite materno, principalmente por causa do baixo número de doações.

Essa é uma realidade que contraria a recomendação do Ministério da Saúde, de que todo bebê deve ser alimentado exclusivamente com leite materno até os 6 meses de vida, e que a amamentação continue até pelo menos 2 anos de idade.

A jornalista Luciana Buarque sabe da importância da amamentação, mas enfrentou muitas dificuldades para amamentar quando nasceu a Amely.

"Tive muitas dores, não só das feridas iniciais, mas depois de um tempo eu tive outros problemas, como leite pedrado, infecção das mamas, e foi muito dolorido. O que me fez continuar foi saber os benefícios do leite materno, e que a solução dos meus problemas era dar de mamar. Quando passa a dor, vira muito prazeroso", disse Luciana.

Para incentivar a amamentação e tentar aumentar o número de doações, foi criada a Semana Mundial de Aleitamento Materno, que vai de 1 a 7 de agosto. O mês todo é chamado de agosto dourado.

"É o mês dedicado à amamentação, só vai doar quem está amamentando. Precisamos voltar nossa atenção para a amamentação", afirma Andréa.

Quem quiser doar em Maceió, pode ir ao banco de leite do Hospital Universitário, na parte alta da cidade, ou agendar para que o leite seja coletado na sua casa, ligando pelo número (82) 3315-4434.

Por: G1 Alagoas



 
Copyright © 2013 Ferreira Delmiro - Seu blog de notícias e opinião.
Shared by Themes24x7Powered byBlogger