ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Colunistas

Em Delmiro

Educação & Oportunidade

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Votação da bancada de AL tem empate pela rejeição da denúncia contra Temer

Os deputados que compõe a bancada federal alagoana ficaram divididos na votação, na noite dessa quarta-feira (2), pela rejeição da denúncia contra o presidente Michel Temer por corrupção passiva. Ao todo, foram quatro votos contra e quatro a favor pelo arquivamento da matéria. O deputado Pedro Vilela (PSDB) não compareceu à sessão. 

Os parlamentares Arthur Lira (PP), Cícero Almeida (PMDB), além dos ministros Marx Beltrão (PMDB) e Maurício Quintella (PR) votaram a favor do relatório da CCJ, que recomendava a rejeição da denúncia da PGR. 

Por sua vez, os deputados Givaldo Carimbão (PHS), João Henrique Caldas - JHC (PSB), Paulão (PT) e Ronaldo Lessa (PDT) votaram contra o relatório (a favor, portanto, do prosseguimento da denúncia). 

No entanto, a votação total no plenário da Câmara aprovou o relatório da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), de autoria do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), que recomendava a rejeição da denúncia da Procuradoria Geral da República por crime de corrupção passiva contra o presidente Michel Temer.

No total, votaram 492 dos 513 deputados - 263 a favor do relatório e 227 contra. Houve duas abstenções e 19 ausências - com base no regimento da Câmara, o presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) não votou. 

Com a decisão, os deputados livraram Temer de responder no Supremo Tribunal Federal (STF) a processo que, se instalado, provocaria o afastamento do presidente por até 180 dias. Agora, Temer responderá no STF somente após a conclusão do mandato, em 31 de dezembro de 2018. O procurador-geral Rodrigo Janot, porém, deverá apresentar outra denúncia contra Temer, por organização criminosa e obstrução de justiça.

A acusação de Janot se baseia nas investigações abertas a partir das delações de executivos da empresa JBS no âmbito da Operação Lava Jato. Em março deste ano, o ex-assessor do presidente e ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) foi filmado, saindo de um restaurante em São Paulo, com uma mala contendo R$ 500 mil. Segundo a PGR, o dinheiro era parte de propina e destinava-se a Temer. A defesa do presidente nega.

Confira como votou a bancada alagoana: 

Arthur Lira (PP) - SIM

Cícero Almeida (PMDB) - SIM

Givaldo Carimbão (PHS) - NÃO

JHC (PSB) - NÃO

Marx Beltrão (PMDB) - SIM

Maurício Quintella (PR)- SIM

Paulão (PT) - NÃO

Pedro Vilela (PSDB) - AUSENTE

Ronaldo Lessa (PDT) - NÃO


GazetaWeb.com
 
Copyright © 2013 Ferreira Delmiro - Seu blog de notícias e opinião.
Shared by Themes24x7Powered byBlogger