ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Colunistas

Em Delmiro

Educação & Oportunidade

domingo, 20 de novembro de 2016

Produção artesanal alagoana está entre as 100 mais competitivas do Brasil

“Eu comecei a bordar aos sete anos, em Penedo. Nesse tempo eu era apenas uma bordadeira, como tantas mulheres por lá. Hoje nós somos artistas! Temos uma cara e somos reconhecidas pelo nosso trabalho. Não copiamos mais nada. Tudo se cria a partir das nossas mãos”. A afirmação, carregada de sentimentos e identidade, foi dada pela artesã Francisca Lessa, presidente da Associação Pontos e Contos, durante a solenidade de entrega do Prêmio Sebrae Top 100 2016, que elegeu cinco unidades produtivas de Alagoas para compor o ranking das 100 mais competitivas do Brasil.

Entre os ganhadores, estão o grupo produtivo Amor Caseado, de Boca da Mata; a Associação dos Artesãos de Feliz Deserto; o Instituto Bordado Filé da Região Lagoas Mundaú e Manguaba (Inbordal), a Associação das Mulheres de Fibra, de Maragogi, e a Associação Pontos e Contos, de Penedo.
Foto: Ascom/Sedetur
Durante a cerimônia de premiação estadual, ocorrida na quinta-feira (17), o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Helder Lima, destacou a importância do trabalho em parceria entre o Governo e o Sebrae, com foco no desenvolvimento social das artesãs.

“O artesanato alagoano está em foco em todo o Brasil. Temos sido protagonistas em feiras e eventos, além de alcançar números extremamente positivos em comercialização. Este é, na verdade, o desenvolvimento que buscamos. Com avanço social, que transforme a vida das pessoas e conceda, através do artesanato, dignidade, autoestima e a independência financeira de tantas mulheres”, afirma Helder Lima.

Top 100

Apontando novas abordagens de estímulo à produção artesanal brasileira, o projeto é realizado desde 2006, onde procura premiar unidades de todo o Brasil considerando 11 critérios, como prática de gestão, práticas de inovação, identidade e compromisso cultural, embalagem, sustentabilidade ambiental, responsabilidade social, dentre outros. No processo, as unidades produtivas se inscrevem no prêmio e passam por uma avaliação de júris, selecionados pelo Sebrae Nacional.
Foto: Ascom/Sedetur
Agora, as artesãs partem para a solenidade de entrega do prêmio nacional, realizada no próximo dia 23 de novembro, no Rio de Janeiro. Nos dias 24 e 25 as artesãs participam, ainda, de rodadas de negócios com lojistas.

“Este é o momento de ampliarmos nossa rede de contatos e compradores, oferecendo o que temos de melhor em produtos e estabelecendo parcerias e possíveis encomendas para 2017”, ressalta a artesã Lúcia Oliveira, presidente da Associação Mulheres de Fibra, de Maragogi, premiada pela primeira vez.
gazetaweb.com
 
Copyright © 2013 Ferreira Delmiro - Seu blog de notícias e opinião.
Shared by Themes24x7Powered byBlogger