ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Colunistas

Em Delmiro

Educação & Oportunidade

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

MEC pede desocupação de instituições federais para garantir provas do Enem em AL

O Ministério da Educação (MEC) divulgou uma nota apelando para o bom senso dos alunos que ocuparam prédios de instituições federais para que desocupem os locais até o dia 31 deste mês para que a realização das provas do Enem possam ser realizadas. Em Alagoas já são cinco instituições federais ocupadas por alunos contrários a PEC 241 que prevê que as despesas da União só crescerão pelos próximos vinte anos até o limite da inflação do ano interior.

Do Instituto Federal de Alagoas (Ifal) foram ocupadas sedes em Marechal Deodoro, Maceió e Palmeira dos Índios. Da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) foram ocupados os campus de Delmiro Gouveia, Arapiraca e Palmeira dos Índios.

Além das ocupações, manifestações foram realizadas em Maceió conta a medida. De acordo com o MEC, as provas do Enem podem ser canceladas nestas unidades.

Leia a nota do MEC

Diante da ocupação de estruturas físicas de alguns campi de institutos federais, a Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do Ministério da Educação solicitou aos dirigentes da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica informações sobre a situação dessas ocupações, cumprindo sua responsabilidade legal de zelar pela preservação do espaço público e de garantir o direito dos alunos de acesso ao ensino e dos professores, de ensinar.

Há relatos que dão conta da presença de pessoas que não pertencem à comunidade dos institutos federais ocupados. Cabe aos reitores, diretores e servidores públicos zelar pelo patrimônio das entidades que dirigem, de acordo com a autonomia prevista em lei. Ao MEC, cabe acompanhar para que não haja prejuízos à educação, ao patrimônio público e ao erário. Para cumprir sua obrigação, a Setec precisa de informações oficiais.

O MEC reafirma que o direito de protestar é legítimo, é a base de um estado democrático. No entanto, a mesma Constituição que garante a livre manifestação, também assegura que a educação é um direito de todos. E ninguém deve impedir o direito dos jovens ir e vir para a escola. Por isso, o MEC apela para o bom senso dos que participam das ocupações para que desocupem esses espaços até o dia 31/10, preservando o direito de jovens inscritos no Enem de fazer as provas visando ingressar no ensino superior.

A atual gestão já liberou esta semana mais de R$ 200 milhões, completando 100% do custeio dos institutos federais, dos centros federais de educação tecnológica (Cefets) e do Colégio Pedro II. Fato que não acontecia há 2 anos.

A Advocacia Geral da União (AGU) já foi acionada pelo MEC e estuda as providências jurídicas cabíveis para os responsáveis pelas ocupações.

Por fim, a atual gestão vem dialogando com o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) e reafirma o compromisso com a Educação acima de questões ideológicas e partidárias.


CadaMinuto
 
Copyright © 2013 Ferreira Delmiro - Seu blog de notícias e opinião.
Shared by Themes24x7Powered byBlogger