ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Colunistas

Em Delmiro

Educação & Oportunidade

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Maceió é a segunda capital que mais reduziu número de mortes violentas no Brasil


Com uma redução de 26,1%, Maceió é a segunda capital do Brasil a registrar uma queda no número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) no ano 2015 em comparação com 2014, segundo dados do 10º Anuário Brasileiro de Segurança Pública divulgados na manhã desta sexta-feira (28), pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. A capital alagoana fica atrás apenas da cidade de Vitória-ES, que reduziu 43,6%.
De acordo com o anuário, Maceió saiu da 10ª posição no ranking de capital mais violenta do país, em 2014, com 698 mortes violentas intencionais, e hoje ocupa a 14ª posição, registrando 520 CVLIs em 2015. 
Já o estado de Alagoas deixou a estigma de ser o estado mais violento do país, sendo ultrapassado por Sergipe. A taxa caiu 20,8% em Alagoas, saindo dos 64,1 mortos por grupo de 100 mil pessoas para 50,8, tornando-se o estado com a maior redução de mortes violentas intencionais no período. No total, em 2015, foram mortos 1.696 em Alagoas. 
Mortes em confronto
A cada dia, ao menos 9 pessoas foram mortas por policiais no Brasil em 2015, o que totaliza 3.345 pessoas. O número é 6,3% superior ao registrado no ano anterior e demonstra um padrão de atuação que precisa ser revisto urgentemente. São Paulo foi o estado com o maior número de pessoas mortas em 2015: 848. As maiores taxas de letalidade policial registradas no último ano foram nos estados de Amapá (5,0%), Rio de Janeiro (3,9%) e Alagoas (2,9%). Considerando-se os números absolutos, São Paulo e Rio de Janeiro concentram, sozinhos, 1.493 mortes decorrentes de intervenções policiais, ou 45% do total registrado no País. 
O outro lado da moeda
O total de policiais vítimas de homicídios em serviço e fora dele também é elevado no Brasil. Em 2015, foram mortos 393 policiais, 16 a menos do que no ano anterior. Proporcionalmente, os policiais brasileiros são 3 vezes mais assassinados fora do horário de trabalho do que no serviço. Mas, em 2015 foram 103 mortos durante o expediente (crescimento de 30,4% em relação a 2014) e 290 fora (queda de 12,1% em relação a 2014), geralmente em situações de reações a roubo (latrocínio). 
O Rio de Janeiro, com 98 policiais mortos em 2015, foi o estado que registrou maior vitimização de policiais, seguido por São Paulo, com 60 mortos.
Em Alagoas, 8 policiais militares foram assassinados em 2015, o dobro do registrado em 2014, com 4 mortes de militares.
Os dados criminais e os referentes às mortes provocadas por intervenção policial foram obtidos e compilados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública a partir dos sites das Secretarias de Segurança Pública ou Defesa Social de cada Unidade da Federação e complementados por meio de pedidos feitos por intermédio da Lei de Acesso à Informação.
gazetaweb.com
 
Copyright © 2013 Ferreira Delmiro - Seu blog de notícias e opinião.
Shared by Themes24x7Powered byBlogger