ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Colunistas

Em Delmiro

Educação & Oportunidade

Destaques

Diversos

Política

Saúde e Bem Estar

Mundo

Projeto Casca

CASCA – Centro de Ação Social para Crianças e Adolescentes, é uma entidade associativa, sem fins lucrativos, apolítica, composta por pessoas físicas unidas no ideal de fraternidade e consciência social. É uma instituição de Solidariedade.

Faça sua arte com Anderson C. Sandes

Panfletos, cartões de visitas, fachadas, flyers, blogs, logotipos, camisetas e muito mais...

sábado, 14 de julho de 2018

Surto de sarampo avança entre índios Yanomami na fronteira entre Brasil e Venezuela


O surto de sarampo está avançando entre índios da etnia Yanomami, na fronteira entre Brasil e Venezuela. Até esta sexta-feira (13), 67 casos da doença foram confirmados só entre indígenas da região, segundo o Distrito Sanitário Especial de Saúde Indígena Yanomami e Iekuana (Dsei-Y).
De acordo com o Dsey-Y, a doença está atingindo principalmente índios venezuelanos sanumã - um subgrupo da etnia Yanomami - que vivem na região de Auaris, na Terra Indígena Yanomami.


O surto da doença entre os índios começou em 19 de março, quando uma yanomami foi diagnosticada com a doença. De lá até hoje, outros 66 casos da doença foram confirmados entre os índios. Desses, 59 foram em índios sanumã venezuelanos e sete em brasileiros. O surto se concentra em 11 aldeias - cinco delas na Venezuela.


Além dos casos constatados entre os índios que estão contabilizados nos 200 casos confirmados de sarampo em todo o estado - outros nove ainda estão em investigação. Seis deles são em venezuelanos e três em brasileiros. Um óbito relacionado à doença já foi registrado entre os yanomami.


Segundo Rousicler de Jesus Oliveira, coordenador do Dsei-Y, o avanço no número de casos é preocupante e está diretamente relacionado à baixa vacinação entre os índios venezuelanos. Há relatos de que muitos caminham por dias para cruzar a fronteira e buscar atendimento médico no Brasil.

"Não temos controle algum da doença entre os índios venezuelanos, até porque a vacinação entre eles é muito baixa. Eles estão adoecendo e vindo para o Brasil em busca de ajuda em razão da falência do sistema de saúde venezuelano".

De acordo com ele, entre os indígenas yanomami brasileiros a cobertura vacinal está em 80%.

"O impacto do sarampo entre os yanomami brasileiros não é tão grande porque a maioria está imunizada, e nós estamos trabalhando para aumentar a cobertura vacinal na região".
Há poucos dias, a ONG Survival alertou para o avanço da doença entre os índios e afirmou que uma epidemia entre eles pode ser desvastadora, porque, além de não terem sido imunizados, não têm o sistema imune com resistência para combater vírus e outras moléstias.


Além disso, conforme Manoel Pereira Filho, responsável técnico pela vacinação do Dse-Y, a circulação do vírus do sarampo - doença altamente contagiosa - é ainda mais fácil entre os índios.
"A forma como os índios vivem, em aglomerações, torna o contágio muito mais fácil", explicou, acrescentando que ações de vacinação estão sendo intensificadas na região para tentar conter o surto. "Estamos vacinando índios venezuelanos e brasileiros".


Roraima está em surto da doença desde março, quando uma criança venezuelana foi diagnosticada com sarampo. Até agora são 200 casos confirmados da doença e quatro óbitos - três venezuelanos e o indígena yanomami brasileiro.


Por: G1





AL é o pioneiro do NE na concessão da aposentadoria automática, aponta INSS

Aposentadoria. Este é o sonho de todos os profissionais que trabalharam durante décadas; porém, mesmo tendo o direito garantido, enfrentam longas filas nas agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) distribuídas no país. Para evitar esse problema, desde maio deste ano, o serviço de aposentadoria foi incluído na Era Digital da autarquia, através de projetos desenvolvidos ainda em 2017, sendo Alagoas o estado pioneiro do Nordeste. Trocando em miúdos, o alagoano pode conseguir a tão desejada aposentadoria dentro de um intervalo de dois minutos. 

Segundo levantamento feito pelo INSS, do dia 21 de maio até o dia 11 de julho, cerca de 450 pedidos de aposentadoria foram protocolados em Alagoas, com 90 atendidos automaticamente. Deste universo, 50 foram para a aposentadoria por idade/contribuição e 40 para salário-maternidade, benefício também incluído no rol dos projetos digitais. No Brasil, 96 mil pedidos foram protocolados, sendo 8 mil para aposentadoria e 5.700 para salário-maternidade, mas em apenas um mês, já que não há, ainda, um balanço nacional até a metade de julho. 

Quem explica melhor é o assessor de comunicação do INSS em Alagoas, Marcelo Lima. Segundo ele, os que possuem 65 anos de idade (homem) ou 60 (mulher) e 15 de contribuição já garantem o direito à aposentadoria de forma automática. Antes, a carta atestando - de forma oficial - o total desligamento do trabalhador chegava dentro de 45 dias; hoje, o procedimento foi deixado para segundo plano e o trabalhador precisa apenas passar por algumas etapas online para alcançar a aposentadoria. 

"O usuário agendava o atendimento para a forma presencial, levava a documentação, que era escaneada nas agências, e o sistema redistribuía para algum servidor. Só depois de quarenta e cinco dias é que saía a concessão ou não do benefício previdenciário. A partir do dia 21 de maio, o trabalhador que não queria ir a nenhuma agência passou a acessar o ambiente online, a fazer a opção pelo serviço, acertar o valor e escolher o banco, saindo o resultado da análise feita pelo banco de dados em apenas dois minutos. A carta oficial chega em casa ou pode ser impressa após dez dias", explicou Marcelo. 

O assessor esclarece que os outros pedidos não atendidos em um intervalo de dois minutos só traduzem que o resultado não saiu na hora, o que não deixa de ser uma operação rápida e eficaz. "É importante esclarecer que estes números já são satisfatórios, porque o projeto é novo. Por algum motivo, a resposta não veio na hora, mas que o trabalhador obteve, em pouco tempo, a notícia da concessão ou não da aposentadoria". 

No caso do salário-maternidade, o procedimento também é rápido. A gestante precisa ter 10 meses ou mais de contribuição antes do parto, recebendo, assim, por quatro meses, o benefício.

Por: Gazeta Web

MBL pede ao Tribunal Superior Eleitoral que Lula seja considerado inelegível

O MBL (Movimento Brasil Livre) apresentou na quinta (12) ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) uma arguição pedindo que a corte desde já considere o ex- presidente Luiz Inácio Lula da Silva inelegível.
Na peça, Rubens Gatti Nunes e Kim Kataguiri, coordenadores do movimento, defendem que o TSE proíba o petista de participar de qualquer ato de campanha, bem como de arrecadar recursos e aparecer em programas eleitorais de TV.
Os dois querem também que o tribunal proíba institutos de pesquisa de incluírem Lula nos questionários de sondagens eleitorais. "É certo que a eventual possibilidade de candidatura do requerido (Lula) gera severa insegurança jurídica à sociedade brasileira", afirmam.
O caso pode ser julgado pela ministra Rosa Weber, que está de plantão no recesso judicial.
Em sua defesa, os advogados de Lula afirmam que os integrantes não têm "legitimidade ativa" para entrar com a arguição. E dizem que não pode haver possibilidade de impugnação de registro de candidatura "sem que haja formalização de pedido de registro".
"Antes de tudo é preciso dizer que o ex-presidente Lula está no pleno gozo dos direitos políticos", sustentam. "O reconhecimento de eventual inelegibilidade só pode ser realizado pelo TSE depois que o ex-presidente formalizar o pedido de registro", completam. Com informações da Folhapress.
Por: Gazeta Web

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Secretaria de Saúde de Piranhas adere ‘Melhor em Casa’ com equipe qualificada para atender pacientes

Buscando uma melhor saúde para a população de Piranhas, a Prefeitura por meio da Secretaria Municipal de Saúde aderiu ao programa ‘Melhor em Casa’, que visa atender pacientes que estão se recuperando de problemas na saúde.
Contando com dois médicos, dois enfermeiros, dois técnicos de enfermagem, além de farmacêutico, fisioterapeuta e psicólogo, o projeto foi aderido no dia 15 de maio, com objetivo de dar continuidade ao atendimento hospitalar aos pacientes que por decisão médica são encaminhados para casa, para que possam ter uma recuperação mais rápida e sem correr risco de infecção hospitalar, imunidade e outros.
O projeto atende cerca de 45 pacientes diariamente e tem como objetivo melhorar o mais rápido possível a situação do paciente.
A atenção domiciliar foi instituída pela portaria 2.029 de 24 de agosto de 2011, sendo substituída pela portaria 2.527 de 27 de outubro de 2011 e foi produto de um importante processo de negociação e pactuação tripartite que contou com vários momentos nos quais, Ministério da Saúde e os gestores municipais e estaduais, representados pelo Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS) e Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS).
Por: Ascom Piranhas

Protesto de funcionários dos Correios em AL cobra melhores condições de trabalho

Funcionários dos Correios fizeram um protesto nesta sexta-feira (13), em frente ao Centro de Tratamento de Encomendas da empresa, na parte alta de Maceió. Segundo o sindicato da categoria, a cobrança é por melhores condições de trabalho.

Em nota, a assessoria de comunicação dos Correios disse que a estatal tem atuado na melhoria das condições de trabalho através da utilização de novas tecnologias que favorecem a automação dos fluxos operacionais.

A empresa destacou ainda que não há carência de funcionários no estado e que a quantidade de empregados em atividade corresponde à demanda postal recebida pela empresa em Alagoas.

O ato foi iniciado por volta das 14h, na porta da unidade no Distrito Industrial. Com faixas e um carro de som, eles cobravam ainda a contratação de novos trabalhadores, principalmente os da reserva técnica do concurso de 2011.

De acordo com Altannes Holanda, presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Empresa de Correios e Telégrafos (Sintect-AL), há uma defasagem de cerca de 400 funcionários, entre carteiros e o pessoal da triagem. Isso vem afetando as entregas de correspondências e encomendas.
“Essas vagas ficaram abertas nos últimos 3 ou 4 anos, e não foram repostas. Aqui [no centro de Tratamento] deveria ter entre 35 e 36 funcionários, mas tem metade disso. Enquanto isso, o volume de encomendas só aumenta, e a empresa não vem dando a atenção devida a essa situação”, afirma Holanda.

Ele questiona ainda as razões apresentadas pela empresa para não realizar as contratações. “Dizem que é problema financeiro, mas sabemos que não é verdade. Os Correios faturam R$ 20 bilhões por ano, e tem problemas financeiros? Nós ainda não entendemos o motivo real para que não sejam feitas essas contratações”.

Holanda explica que o último concurso realizado pela empresa em 2011 continua válido, após uma decisão judicial. A reserva técnica é composta por 250 candidatos, que chegaram a passar por teste físico, e aguardam nomeação.

Por: G1 Alagoas




 
Copyright © 2013 Ferreira Delmiro - Seu blog de notícias e opinião.
Shared by Themes24x7Powered byBlogger